, e

dezembro/2011 | Notícias

Projeto inovador conquista público jovem na capital

União de bar e pista de skate vira opção para skatistas e simpatizantes

Em 2011 surgiu em Porto Alegre um novo conceito de bar, o Banx. A iniciativa teve como inspiração a famosa pista Swell Skate Park, primeira pista de skate do Rio Grande do Sul. A partir daí todo o contato com a natureza, a área de lazer, o ambiente familiar foram transmitidos de uma maneira mais urbana para o atual pub localizado na Alameda Major Francisco Barcelos, no Bairro Boa Vista.

O Banx é um espaço que abriga um bar, uma skate shop e uma área externa com pista de skate. No bar são servidos sanduíches, petiscos e vitaminas com nomes originais inspirados no vocabulário do universo do skate.

Além de uma ótima estrutura para happy hour e eventos em geral, a principal atração do bar é a famosa pista de skate situada no pátio da casa, que proporciona ao público um ambiente propício para praticar o esporte e interagir de forma familiar. Clientes assíduos do Banx afirmam que são fiéis ao skate e se identificam com o bar a ponto de considerarem como sua segunda casa,  pois a ideia conseguiu unir skate, festa e amizade.

A estratégia de se relacionar com um público segmentado vem dando certo desde então. Com parcerias, a casa proporciona alguns eventos culturais que na maioria das vezes fazem das paredes internas do bar uma galeria de obras de artes contemporâneas.

Isso faz com que o Banx transmita um clima agradável para quem quer unir arte, moda, cultura, música, gastronomia e principalmente esporte.

Na divulgação, o Banx conta com uma página no Facebook, perfis em sites como Twitter e YouTube, além de um site muito bem estruturado com o intuito de informar a história, os futuros acontecimentos da casa e interagir com o público, postando fotos e vídeos na íntegra. Vale a pena conferir: http://www.banx.com.br.

Conversamos com três clientes da casa para comprovar o sucesso da iniciativa e colher a essência do Bar. Veja abaixo alguns detalhes dessa entrevista.

Como vocês descobriram o Banx?

José (Zé) – Eu descobri o Banx através do Swell, fiquei sabendo que iam abrir um bar com pista de skate e, como eu sempre gostei muito de skate, desde pequeno, cheguei aqui para conhecer e não saí mais.

Onde vocês começaram a andar de skate?

José (Zé) – Eu comecei andando na rua com meus amigos e irmãos, depois fui andar na pista do IAPI. Agora ando no IAPI e no Banx.

Como as pessoas ficaram sabendo do Banx?

Emerson Somanzari – Aqui foi bem boca a boca, só a galera que anda de skate, um foi falando para o outro e assim foi indo.

E qual a visão de vocês sobre o Banx?

Emerson Samanzari – É um conceito novo, na verdade isso aqui me fez voltar a andar de skate. Eu estudava, competia, parei faz uns 20 anos e voltei a andar agora no início do ano por causa do Banx. Aqui é um lugar totalmente diferente, uma ‘‘vibe’’ muito positiva, a galera é muito unida… É a nossa segunda casa, pelo menos eu e os meninos viemos aqui umas quatro vezes por semana no mínimo. Eu sou de São Paulo, moro aqui há sete anos, e lá eu nunca vi um lugar como o Banx, ou é pista de skate ou é pub, aqui não, a gente vem para cá, anda de skate, faz um ‘‘churras’’, e depois já fica pra balada, tem que se preocupar em trazer outra peça de roupa e não podemos esquecer do banho portátil (desodorante e uma camiseta lipa). (risos)

E quando tem eventos aqui vocês participam?

Emerson Somenzari – Olha, na verdade a gente está aqui até quando não tem eventos. (risos) Nós temos uma turma que terça, quinta , sábado e domingo é regra vir pro Banx. Mas sempre fazemos aniversários, churrascos e a galera fica ali conversando, andando de skate, tomando cerveja.

Nós vimos que tem aula de skate também, certo?

José (Zé) – Tem aula de skate sim, com o professor Pedrinho, que é o mesmo da Swell e da Sogipa.

E as aulas são só para crianças?

Emerson Somenzari – A maioria é criança, meninos e meninas. E o bom daqui é isso, tem gente de todas as idades, dos menores aos mais velhos, buscando o mesmo objetivo, que é andar de skate e se divertir. Tem o Doutor Lucas na faixa dos 50 aos 60, o Renatão dos 40 aos 50, eu dos 30 aos 40, o Nando e o Guto dos 20 aos 30.

O público se resume em skatistas?

Emerson Somenzari – Não, tem sufista, gente que nem anda de skate, mas aprecia a ‘‘vibe’’ do local.

José (Zé) –Tem gente que vem só para olhar mesmo, que gostam de ver os meninos fazendo manobras e tal.

O Banx tem um clima família, sentimos isso logo que entramos…

Emerson Somenzari – Aqui é nossa casa e é assim que o público do Banx se sente, como uma familia. Eles (os donos do Bar) andam de skate com a gente, e nos divertimos muito.

Veja mais em 

Instagram: do 0 ao boom!

Instagram: do 0 ao boom!

Ter sucesso no Instagram é o desejo de muitas marcas, empresas e pessoas. Para isso acontecer...

Encontre um conteúdo do seu interesse

Utilize o campo abaixo para buscar por palavras-chave.

Pin It on Pinterest

Compartilhe!