, e

maio/2021 | Artigos

Positividade Tóxica: como te afeta?

Smartphone com a aba de aplicativos de rede social aberto.

Redes sociais abalam o psicológico de muitos internautas (foto: Rahul Chakraborty/Unsplash).

A exposição nas redes se tornou um entretenimento para quem vê e o sustento de muitos que trabalham com a internet. Mostrar o dia a dia nos stories, postar fotos bonitas no feed e compartilhar frases motivacionais são conteúdos que encontramos na maioria dos perfis. Mas esse entretenimento traz consequências e uma delas é conhecida por muitos como “positividade tóxica”. A expressão tem sido usada para abordar uma espécie de pressão pela adoção de um discurso positivo aliada a uma vida editada para as redes sociais.

Segundo a psicóloga Tanize Correa, a positividade tóxica é um assunto novo, surgiu com o “boom” das redes sociais e reflete a demanda de estarmos sempre bem. As pessoas que compartilham suas vidas nas redes, os chamados influenciadores digitais, apenas mostram o lado positivo e alto astral das suas rotinas, criando uma fantasia de que a vida que vemos na Web é 100% verdadeira. No entanto, isso não passa de uma ilusão. Nós escolhemos o que postamos ou não, e quase ninguém costuma postar os momentos tristes, não é mesmo?

A comparação com o que vemos pela tela do celular não pode ser algo que nos cause angústia, pois nem sempre aquele corpo perfeito, bens materiais e viagens dos sonhos são o que realmente acontece na vida da pessoa que compartilha. O uso excessivo das redes pode se tornar um gatilho para diversas doenças psicológicas como, por exemplo, ansiedade generalizada, depressão, transtorno de pânico e baixa autoestima. Como psicóloga de jovens, Tanize acredita que podemos identificar quando algo está sendo tóxico para nós, através de sentimentos como incômodo, mal-estar e ansiedade, que surgem quando estamos vendo a vida dos outros nas redes sociais. Devemos usar desses sinais para nossa autoeducação e não nos compararmos com a felicidade editada que vemos na Web.

Confira as dicas:

1. Desative as notificações das redes sociais no seu celular!
Quando não estamos recebendo avisos do Facebook, Twitter, TikTok e Instagram, acabamos por não ficar o tempo todo conectados nessas redes. O Instagram é visto por especialistas como a rede social mais prejudicial da atualidade, porque ele mexe diretamente com o ego e a autoestima, logo, as notificações dessa rede são as que mais causam ansiedade.

2. Seguir pessoas que mostrem a vida real nas redes.
Consumir apenas conteúdos nas redes que mostram a felicidade editada sobre a qual falamos anteriormente, não é uma estratégia boa para quem quer combater a positividade tóxica. Comece a seguir pessoas que mostrem a vida real e perfis que abordem o tema. Isso faz com que nos desprendamos dessas amarras de comparação na Web, pois começamos a ver que a vida, de fato, não é sempre perfeita.

3. Evite usar o celular  ao acordar. 
Isso faz com que comecemos o nosso dia conectados, nos comparando com as vidas perfeitas da Web e a comparação faz com que o nosso dia já comece ruim, então tente parar de dar aquela olhadinha nas redes ao acordar.

É sempre bom observar quando estamos sendo afetados pela positividade tóxica nas redes e vemos que as dicas não conseguem ajudar. Se for o caso, procure um acompanhamento psicológico, pois a pressão social, criada pelo discurso positivo, aliada a uma vida editada para as redes sociais, pode causar doenças graves em todos nós.

Veja mais em 

Encontre um conteúdo do seu interesse

Utilize o campo abaixo para buscar por palavras-chave.

Pin It on Pinterest

Compartilhe!