, e

abril/2009 | Entrevistas

Famecos lança Espaço Experiência

Equipe Espaço Experiência 2009/1A Famecos lança um novo ambiente que atuará com comunicação integrada unindo o trabalho de jornalistas, publicitários e relações – públicas. O local situa-se no prédio 7 do campus da PUCRS, conta com a participação de aproximadamente 200 alunos de comunicação social e 20 professores, divididos em 16 núcleos.

O Espaço Experiência tem como finalidade, além de promover a integração entre os três cursos, prestar apoio burocrático, organizacional e operacional aos projetos da Famecos e também dar aos alunos a possibilidade de conhecer a sua área de estudo na prática.

Para entendermos um pouco mais como funcionará este novo espaço, entrevistamos os professores Fábian Chelkanoff Thier, coordenador geral do Espaço Experiência e Vanessa Ourique Purpper, coordenadora do Núcleo de Eventos. Confira o que eles têm a contar a respeito deste novo projeto.

Entrevista com o Professor Fábian Chelkanoff, responsável pelo Espaço Experiência:

1) Por que a unificação dos antigos laboratórios e a criação do Espaço Experiência? Qual a vantagem?

A maior vantagem encontrada para os alunos é a possibilidade de ter uma visão mais ampla da comunicação total, melhorando assim a sua formação.

2) Qual é o objetivo do Espaço Experiência?

O objetivo é encarar a comunicação como ela é, não pode ser dividida. Temos que defini-la como total, onde todas as áreas possam ser integradas de modo a facilitar o processo de comunicação.

3) Quais são os principais públicos que o Espaço Experiência atenderá e quais suas expectativas em relação a eles?

São todos os públicos da Famecos, e também públicos de fora da PUC, como por exemplo, Vida Urgente.

4) Quais são os requisitos mínimos para os alunos participarem deste novo ambiente da Famecos?

Qualquer aluno de comunicação da PUC poderá participar deste novo espaço, sem restrições de curso e semestre. O único requisito é que o mesmo esteja a fim de encarar a comunicação como total, onde não existam mais barreiras.

5) Em sua opinião, existe alguma dificuldade nessa unificação? Se sim, qual?

A maior dificuldade encontrada é a barreira cultural que os alunos podem apresentar, dividindo a comunicação em partes, pois isso pode prejudicar muito o aprendizado do aluno.

6) Com quantos alunos e professores pretendem trabalhar no Espaço Experiência?

No total serão cerca de 200 alunos e 20 professores, divididos entre os núcleos e as mídias.

7) Qual sua expectativa em relação ao aprendizado dos alunos neste novo espaço?

A minha expectativa em relação aos alunos é bem alta. Onde o papel dos professores será de orientar o aprendizado, deixando os alunos adquirirem as suas próprias experiências.

Entrevista com a professora Vanessa Purpper, responsável pelo Núcleo de Eventos do Espaço Experiência:

1) Qual é o objetivo do Núcleo de Eventos?

O objetivo principal do Núcleo de Eventos é dar suporte operacional aos eventos realizados pela Famecos e também aos projetos dos outros núcleos que fazem parte do Espaço Experiência (espaço lançado oficialmente no final de abril de 2009).

2) Quais as principais ações comunicacionais exercidas pelo Núcleo de Eventos?

As ações realizadas pela equipe do Núcleo de Eventos vão desde logística para eventos internos, tais como a preparação e operacionalização do SET Universitário, até realização de ações fora do ambiente da PUCRS. Recentemente, a equipe realizou uma ação no Dia do Jornalista, que consistiu na entrega de um cartão e uma caneta da nossa Unidade, diretamente nas redações dos principais jornais da cidade. A ação foi planejada e executada pelo Espaço Experiência, envolvendo outros núcleos, além da equipe de eventos.

3) Quais são os principais públicos que o Núcleo de Eventos atenderá e quais suas expectativas em relação a eles?

Nosso público principal é a Famecos. Fazemos parte de uma instituição de peso, a PUCRS, e temos o dever de honrar nossa missão enquanto unidade formadora de comunicadores sociais, além de trabalhar para manter os alunos em constante contato com a realidade do mercado. Minha expectativa é que nosso público consiga alcançar, com propriedade, suas metas e que o nome, imagem e qualidade da Famecos sejam respeitados e reconhecidos pela comunidade acadêmica e pela sociedade brasileira e internacional.

4) Quais são os requisitos mínimos para os alunos participarem do Núcleo de Eventos?

Basicamente, os mesmos que os profissionais de eventos devem oferecer. Interesse, disposição para enfrentar desafios, facilidade de relacionamento interpessoal e vontade de experimentar a dinâmica da prática de eventos.

5) Em sua opinião, existe alguma dificuldade para gerir este núcleo? Se sim, qual?

De maneira geral, não sinto dificuldade em gerir este núcleo, especialmente, porque divido a coordenação com a Profª. Neka Machado, extremamente experiente em gerir equipes e espaços como este.  Porém, felizmente, as dificuldades que enfrentamos são muito próximas às dificuldades que o mercado apresenta para quem trabalha com organização de eventos. Isto contribui, sobremaneira, para a formação dos nossos alunos. As dificuldades, normalmente, estão relacionadas com a forma que a comunicação é conduzida, diferenças de opiniões e, dependendo do projeto, esbarramos com orçamentos reduzidos.

6) Qual sua perspectiva em relação ao aprendizado dos alunos no Núcleo de Eventos?

Espero que nossas atividades sirvam para que os alunos conheçam os meandros do incrível mundo da organização de eventos e para que possam conhecer e despertar suas próprias capacidades e potencialidades. A proposta do Núcleo é complementar a formação do aluno e oferecer a chance de aplicar na prática o que vê na sala de aula.

7) Porque você acha que o Núcleo de Eventos causou tanto interesse nos alunos dos semestres iniciais do curso de RRPP?

Credito este fato à realidade do mercado atual. As verbas de mídia estão sendo “roubadas” para atividades relacionadas a eventos em função da versatilidade e do contato direto com os públicos de interesse. Ações de no-media podem ser caracterizadas como eventos e esta é uma tendência muito forte nos dias de hoje. De acordo com a ABEOC – Associação Brasileira de Empresas de Eventos, o Brasil é o 19º país em número de eventos internacionais e um dos maiores do mundo em eventos em geral. E para alcançar a boa execução destes precisa-se de profissionais competentes.

Veja mais em 

Encontre um conteúdo do seu interesse

Utilize o campo abaixo para buscar por palavras-chave.

Pin It on Pinterest

Compartilhe!