, e

junho/2012 | Notícias

Estrelando: Brasil em Cannes

Festival homenageia cinema brasileiro

Palma de Ouro do Festival de Cannes

O símbolo da Palma de Ouro

A 65ª edição do Festival Internacional de Cannes aconteceu entre os dias 16 e 27 de maio, no Palácio dos Festivais, em Cannes, na França. O Festival se originou em 1946, com Jean Zay, ministro da Instrução Pública e de Belas Artes e, até 2002, era chamado de Fetival International du film. O evento acontece todos os anos no mês de maio na cidade de Cannes na França. Em 1955, a Palma de Ouro, prêmio principal do evento, foi criada pelo comitê organizador.

Este ano, o cinema brasileiro foi homenageado, como o principal convidado de honra, e teve destaque com o longa metragem de Walter Salles, Na Estrada, baseado no livro On the Road. Este filme, que demorou mais de 50 anos para chegar às telas, relata uma viagem pelos Estados Unidos no fim dos anos 1940, repleta de álcool, drogas, sexo e amizade. Também Glauber Rocha, com Terra em Transe e O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro, que é contado de uma forma alegórica, misturando cordel e ópera.

Segundo o site oficial do Festival, o Cineasta Nelson Pereira dos Santos, de 84 anos, recebeu uma homenagem e seu filme A Música segundo Tom Jobim foi exibido em sessão especial. Thierry Frémaux explica que o filme é uma homenagem ao compositor que, segundo ele, é o criador da bossa nova. O diretor do festival anunciou sua decisão em abril, afinal, é ele o responsável pela programação de filmes do evento.

O G1 divulgou que, no dia 16, a abertura do festival foi dedicada ao filme Moonrise Kingdom, do norte-americano Wes Anderson. “Declaramos aberto o 65ª Festival de Cannes”, declarou Anderson, acompanhado dos atores Edward Norton, Bruce Willis, Bill Murray, Tilda Swinton e Jason Schwartzman, além das crianças Kara Hayward e Jared Gilman, atores de Moonrise Kingdom, um filme lúdico e melancólico que estreou no festival.

Marilyn Monroe e Festival de Cannes

O cartaz que ilustra a 65ª edição do festival (Foto: Bettmann/Corbis - Bronx)

Berenice Bejo, designada mestre de cerimônias do Festival de Cannes e vencedora do prêmio de melhor atriz no ano passado – como intérprete do filme mudo em preto e branco O Artista, apresentou os membros do júri. Este foi presidido pelo cineasta italiano Nanni Moretti, que foi recebido com aplausos de pé. Ele destacou a atitude da França, que soube manter um cinema nacional quando outros países desprestigiaram as produções locais, entre eles a Itália, seu próprio país. “A França é um país que, ao contrário de outros, mantém papel importante para o cinema em sua sociedade”, disse o presidente do júri, que conquistou a Palma de Ouro em Cannes em 2001 por O quarto do filho. “É para mim uma grande honra, um grande privilégio, uma grande responsabilidade, ser presidente do júri do festival de cinema mais importante do mundo”, acrescentou Moretti.

A cantora Beth Ditto interpretou Candle In the Wind, canção escrita por Elton John em homenagem a Marilyn Monroe. Morta há 50 anos, sua figura ilustra o cartaz dessa edição do festival. Segundo a ISTOÉ, foram 3.000 convidados para a cerimônia de abertura do maior Festival de cinema do mundo, que reuniu, em 12 dias, a realeza de Hollywood e jovens talentos do cinema.

Veja mais em 

Encontre um conteúdo do seu interesse

Utilize o campo abaixo para buscar por palavras-chave.

Pin It on Pinterest

Compartilhe!