e

julho/2015 | Notícias

A comunicação digital une casais

O desenvolvimento da tecnologia trouxe diversas facilidades. Uma delas é a possibilidade de se encontrar um parceiro através dos diversos aplicativos e serviços disponíveis hoje. Com um celular minimamente moderno e uma conexão de dados, consegue-se conectar a um leque variado de aplicativos desenvolvidos para unir pessoas. Essa moda de está muito popular no Brasil, visto que hoje a facilidade do cidadão comum adquirir um aparelho telefônico é impulsionada pela cultura consumista. Dados da Folha de São Paulo afirmam que, no Brasil, cerca de 143 milhões de pessoas (85% da população) possui telefone celular. Destes, 52,5 milhões (31% dos brasileiros) acessam a internet por meio do aparelho, que em muitos casos é o único dispositivo com acesso à rede, tornando-se principal portal para toda e qualquer interação social.

Com esta quantidade de telefones, tornou-se atrativo desenvolver aplicativos voltados ao público brasileiro. A partir disso, ao final de 2012 foi lançado na loja brasileira o aplicativo Tinder. Com mais de 250 milhões de usuários ativos no mundo todo, ele vem facilitando na interação entre pessoas, muitas vezes resultando na formação de casais. Sua dinâmica é bem fácil, basta ligar o localizador do seu celular (GPS) e conectar-se ao Facebook pelo aplicativo. Em instantes o Tinder irá ‘catalogar’ opções baseadas na sua localização, orientação sexual e amigos em comum. Cabe ao usuário escolher se ‘curte’ ou não a pessoa, apertando um botão em forma de coração ou em um x, de acordo com a preferência. Se ambos marcarem um coração acontece rolar um ‘Match’, expressão em inglês que significa Jogo, e então abre uma janela de conversa instantânea para uma conversa posterior.

Depois do sucesso do Tinder, muitas alternativas surgiram. Outro queridinho dos usuários é o Happn, que tem uma dinâmica semelhante ao Tinder, contudo direcionado a pessoas que estão geograficamente próximas, mostrando pessoas que você cruzou durante o trajeto diário, utilizando do GPS do celular.

Além destes, uma gama de aplicativos foram desenvolvidos para diferentes públicos, nichos e preferências. Entre eles, há o Brenda, voltado somente para meninas, Badoo, Par Perfeito, Twoo, Pof, GuySpy, Date Me entre outros. Porém, com esta tendência, quem perde são as agências de matrimônio, que cada vez mais são trocadas por aplicativos, visto que estes não geram custo e não há a necessidade de um encontro real antes de uma primeira conversa, o que até certo ponto é positivo.

Para entender melhor os relacionamentos nessa nova era digital, entrevistamos alguns casais que se conheceram e começaram seus relacionamentos a partir de um aplicativo para encontrar alguém.

Os nossos primeiros entrevistados formam um casal muito simpático, André Rodrigues e Vanessa Back que já estão juntos há um ano e quatro meses e se conheceram pelo Tinder. Segundo o casal, ambos acessaram o aplicativo sem grandes pretensões de namoro ou algo sério, até porque o aplicativo sempre teve uma fama de ser um aplicativo para “pegação” sem muito compromisso.  “Nunca imaginamos encontrar alguém para uma relação duradoura, até porque o Tinder sempre teve uma fama de pegação. Conhecer alguém que valesse a pena por lá, era impensável”, revela o casal. O casal conta que, por se conhecerem de maneira não tradicional, mesmo já se gostando e pensando que pudesse dar certo, ainda existia uma certa insegurança das reais intenções do outro. “Ficamos durante cinco meses até decidir que estávamos prontos para algo mais sério. No começo havia um receio por saber que o outro só queria zoação, nada sério.”

Outro casal entrevistado, que se conheceu pelo Tinder, foi Rafael Sales e Milena Costa, que estão juntos há seis meses. Quando indagados se indicariam o Tinder para pessoas que procuram um relacionamento ambos são categóricos, sim indicariam, mas com ressalvas. Segundo a Milena, “sim, mas você precisa estar atenta aos caras que só querem sexo fácil.” Rafael diz até que é mais fácil conhecer pessoas por aplicativos de relacionamento, pois, segundo ele, o Tinder cria uma coisa interessante. Ele permite que as pessoas troquem informações com certa proteção virtual. A outra pessoa não irá notar aspectos como timidez, que podem atrapalhar e o usuário pode preparar uma resposta melhor para uma situação.

Fica claro que as ferramentas ajudam a vencer muitos dos desafios existentes na hora da conquista. Entre os solteiros é consenso: tem que usar o Tinder para conhecer pessoas, independentemente da finalidade, relacionamento sério como nossos entrevistos, ou para “apenas uma noite”.

Veja mais em 

Instagram: do 0 ao boom!

Instagram: do 0 ao boom!

Ter sucesso no Instagram é o desejo de muitas marcas, empresas e pessoas. Para isso acontecer...

Encontre um conteúdo do seu interesse

Utilize o campo abaixo para buscar por palavras-chave.

Pin It on Pinterest

Compartilhe!