e

junho/2013 | Artigos

A atuação de Relações Públicas na área da saúde

Que o profissional de Relações Públicas possui uma gama de qualificações que o torna um profissional múltiplo, isso nós já sabemos. Mas, como será o desenvolvimento de tais habilidades dentro de uma área pouco vista e também pouco explorada? Estamos falando da área da saúde. Por meio de campanhas de sensibilização humana é que, na década de 90, a área médica começou a entender a importância de um gestor de relacionamento, que una o marketing e a transparência de ações para desempenhar um papel importante junto à estabelecimentos voltados para esta área.

Um hospital, por exemplo, está exposto a crises de imagem e vulnerabilidade, pois lida com públicos segmentados e críticos. “A necessidade de profissionais de relações públicas está crescendo, porque cada vez mais os públicos têm força e voz, e alguém precisa gerenciar isso junto às organizações”, destaca Laura Goldim, estagiária de Relações Públicas do Hospital de Clínicas. “Um hospital lida com públicos críticos, por assim dizer, são pessoas que muitas vezes estão em situações de vulnerabilidade ou atendendo a essas pessoas. Então temos que cuidar para mediar os interesses dos públicos internos e externos. Mais do que qualquer outra instituição, um hospital é uma constante fonte de crises em potencial. Não podemos deixar com que sejam feitas apenas associações negativas com o hospital”, opina ela. Laura relata ainda que seu interesse na área vem pelo exemplo de seu pai, que sempre atuou como professor da Faculdade de Medicina e ainda trabalha no HCPA. “Cresci dentro desse meio, então foi natural o interesse”.

No HCPA, Laura auxilia duas relações-públicas na Coordenadoria de Comunicação. Uma delas, Ana Paula Folletto, formada em Relações Públicas pela PUCRS, está mais ligada à questão da comunicação institucional, trabalhando com jornalistas, designers, fotógrafos, analistas e relações-públicas, de forma integrada. De acordo com Ana Paula: “Planejamos e executamos campanhas de comunicação, eventos, jornal interno, assessoria de imprensa, produtos de comunicação, como folder, vídeo institucional, relatório anual, entre outras atividades, sempre prezando por uma comunicação transparente e eficaz.” A Coordenadoria Comunicação do Hospital preza por trabalhar com a comunicação integrada, de forma que todos cooperem entre si, buscando uma comunicação com efetividade. Devemos levar em conta que todas as atividades são supervisionadas por profissionais de RP.

No caso de Ana Paula, ela ingressou no hospital por meio de concurso, um segmento que não é novo, mas ainda pouco conhecido nessa área. Para Ana Paula, “a atividade de RP também é importante no contexto da comunicação integrada. Em um hospital, especialmente, a instituição deve manter diálogo permanente com seus públicos, informando sobre serviços e formas de acesso, esclarecendo dúvidas, respondendo questionamentos, prestando contas, compartilhando e disseminando conhecimentos em saúde, estimulando a participação e promovendo a boa imagem institucional.”

Além disso, Ana Paula ressalta que ser relações-públicas do HCPA é um trabalho gratificante, cheio de oportunidades e de novas experiências, um campo vasto para pôr em prática todo conhecimento adquirido durante o ensino superior.

Veja mais em 

Encontre um conteúdo do seu interesse

Utilize o campo abaixo para buscar por palavras-chave.

Pin It on Pinterest

Compartilhe!