, e

maio/2009 | Artigos

A atividade de Relações Públicas interligada às questões sociais

O posicionamento dos profissionais de Relações Públicas voltados às questões sociais é uma alternativa capaz de contribuir para a consolidação de uma participação mais cidadã, desenvolvendo e assessorando uma política de responsabilidade social e incentivo ao trabalho voluntário. A profª. Neka Machado tem orgulho de ter sido senão a primeira, uma das pioneiras em Relações Públicas a atuar em entidade de classe de trabalhadores e em movimentos sociais populares. “Relações Públicas é um sujeito voltado para o social, para a transformação. Não culpo os míopes que insistem não ver e refazer a sua própria história,” provoca Neka.

São inúmeros os instrumentos ou atividades que um profissional de Relações Públicas pode dispor para colaborar para a instituição de políticas sociais por parte das organizações, tendo um papel mais estrategista com novos instrumentos voltados para ações comunitárias. Segundo Miguel Stedile, jornalista que realiza ações de comunicação na COCEARGS (Cooperativa Central dos Assentamentos do Rio Grande do Sul), e no MST (Movimento Sem Terra), seu trabalho envolve dois tipos de atividades: com outras organizações e com indivíduos que apóiam a reforma agrária. “Mesmo que sejam públicos separados, implicam numa política de fornecimento permanente de informações, através de veículos, como os  boletins eletrônicos e páginas na Internet”, explica Stedile. Para ele, o profissional de RP tem embasamento necessário para atuar nas questões sociais, fazendo uma via de mão dupla como um porta-voz do público e das organizações.

Veja mais em 

Encontre um conteúdo do seu interesse

Utilize o campo abaixo para buscar por palavras-chave.

Pin It on Pinterest

Compartilhe!